SAÚDE

Jabaquara ganha novo hospital

14/12/2015

Cesar Ogata

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Prefeitura entregou nesta sexta-feira (11) a primeira fase do novo Hospital Municipal Vila Santa Catarina – Dr. Gilson de C. Marques de Carvalho, na zona sul. O equipamento é o primeiro de alta complexidade da rede municipal e beneficiará 2,6 milhões de pessoas. Atualmente, estão em construção na Capital mais dois hospitais, em Parelheiros e na Brasilândia.

O hospital aberto na Vila Santa Catarina já oferece à população atendimento na maternidade e no Centro de Parto Normal, além de Banco de Sangue, Ambulatório do Programa de Transplantes, Unidades de Terapia Intensiva adulta e neonatal. Em junho, entraram em funcionamento 30 leitos de Clínica Médica e oito de UTI Adulto, para retaguarda da UPA Vila Santa Catarina. 

A maternidade entrou em operação em outubro, com três salas no centro obstétrico, três salas de parto natural, pronto-socorro obstétrico com três consultórios, três leitos de observação, 11 leitos na UTI Neonatal (um de isolamento), 12 leitos na Unidade de Cuidados Intermediários (oito convencionais e quatro canguru), vacina, cartório, enxoval (Rede Cegonha) e triagens (neonatal, orelhinha e coraçãozinho).

O atendimento é gerenciado em parceria com o Hospital Israelita Albert Einstein. Por meio de convênio, serão utilizados para o custeio cerca de R$ 160 milhões por ano de recursos do próprio Einstein – via Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI) do Ministério da Saúde. “Hoje o Einstein está envolvido em programas importantes junto a AMAs e UBSs, cuida com muito zelo do Hospital do M’Boi Mirim e agora assume a gestão daqui, trazendo a proposta de alta qualidade, com uma contribuição na área da alta complexidade”, lembrou Cláudio Lottemberg, presidente  da Sociedade Beneficente Brasileira Albert Einstein.

O atendimento foi instalado após compra, reforma e equipagem do antigo hospital particular Santa Marina.

Outra novidade do novo hospital é que pela primeira vez a rede pública municipal oferecerá tratamentos clínicos e cirurgias para câncer e também transplantes. O Ambulatório do Programa de Transplantes começou a funcionar em junho deste ano. A capacidade é para três mil atendimentos mensais para triagem de pacientes e acompanhamento pré e pós-transplante.

Por ano, a unidade realizará 14 mil internações. Também estarão disponíveis serviços como laboratório de patologia clínica e cirúrgica, hemodinâmica, ecocardiografia, endoscopia, exames por imagem (radiologia, ultrassonografia, tomografia computadorizada e ressonância magnética) e diálise.

Estrutura

No total, a unidade disponibilizará 271 leitos. São 26 leitos para clínica cirúrgica, 25 leitos para clínica médica, 10 leitos para psiquiatria, 30 leitos para pacientes oncológicos, 32 leitos para pacientes transplantados e 26 leitos de UTI adulto. Para atender gestantes e crianças, há 36 leitos para obstetrícia, incluindo três salas de parto natural, 17 leitos para pacientes pediátricos, 11 leitos para UTI neonatal, 12 leitos para cuidados intermediários (berçário) e nove leitos para UTI pediátrica. Trinta e sete leitos adicionais serão destinados para observação clínica e recuperação anestésica.

A estrutura foi instalada em um terreno de 8 mil metros quadrados e tem área construída de 25 mil metros quadrados. A previsão é que o hospital municipal será totalmente entregue à população em janeiro de 2016.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER!
NOME: EMAIL:
Enviar