OPINIÃO

O mundo vai torcer para a Croácia

12/07/2018

São vários os motivos que levarão grande parte da população mundial a torcer pela Croácia na decisão da Copa do Mundo, no domingo, em Moscou.

Aqui vão alguns deles, não necessariamente nessa ordem:

 

1 – A presidente Kolinda Grabar-Kitarović que aparece nas fotos acima.

A mulher, além de lindíssima é de uma simpatia sem comparação, infinita.

Chegou a Moscou para assistir aos jogos de sua Seleção (ela é fanática por futebol, outra vantagem, e dizem que até sabe o que é o impedimento), em avião de carreira e pagou a passagem de seu próprio bolso.

Contam até que mandou cortar de seu salário os dias passados em Moscou.

Um exagero.

Terminado um dos jogos de sua competente seleção, foi aos vestiários cumprimentar os atletas.

No estádio, em um dos jogos, deixou a tribuna de honra para assistir ao jogo ao lado da galera, no meio da torcida. E até fez selfie, como uma simples mortal.

Cinquentona, mãe de três filhos, ostenta a invejável forma com que aparece no biquíni azul do alto da coluna (atenção, circulam outras fotos de uma loura, também muito bonita, num biquíni florido, pés na areia de uma bela praia – não se iludam: é fake).

Merece, portanto, todo nosso apoio.

 

2 – Centroavante tem que ter percepção, faro para o gol.

Vejam o vídeo abaixo:

https://youtu.be/zHQpKDDGK8o

Prestem atenção no gol da vitória da Croácia.

A bola parecia já perdida, jogada acabada, mas, eis que ela volta para a área. Dois zagueiros da Inglaterra acham que a jogada realmente acabou. No meio dos dois, Mandzukic, o centroavante, percebe que a jogada não acabou. É uma fração de segundo, o tempo suficiente para ele chegar na bola à frente dos dois ingleses e marcar o gol histórico.

É sensibilidade do centroavante, a percepção, o faro.

É mais um motivo para levar fé na Croácia.

 

3 –Todo mundo gosta sempre de torcer para o mais fraco, para o menor.

É claro que a história da Croácia em Copas do Mundo é bem menor que a da França. Suas conquistas são mais modestas.

Zagrebe é uma bela cidade, mas Paris é incomparável.

Mas, com a bola rolando, a Croácia não deve nada à França. Os franceses têm Mbappé, rápido, goleador, implacável. Mas a Croácia tem Mandzukic, rápido, goleador, implacável. Daí, quando a bola rolar…

Eu vou torcer para a França. Gosto mais de Paris do que de Zagrebe. É tudo uma questão de gosto, apenas isso. Mas, se a Croácia vencer, dona Kolinda, eu ficarei também muito feliz.

 

Mário Marinho
Artigo escrito por Mário Marinho

Mário Marinho é jornalista esportivo com atuação no Jornal da Tarde, nas TVs Gazeta, Bandeirantes, Record e Cultura e nas rádios Eldorado, Gazeta, Record, Nove de Julho e Atual. É autor dos livros: "Paulo Marinho, uma reportagem biográfica", e "Velórios Inusitados".

Veja todos os artigos deste autor »
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!
NOME: EMAIL:
Enviar