OPINIÃO

O Exército Vermelho mostra sua força

20/06/2018

Um jornalista russo ouvido por uma emissora de tevê brasileira, às vésperas da abertura da Copa, vaticinou:

– Se a Seleção da Rússia tivesse que enfrentar as eliminatórias, certamente nem se classificaria para essa Copa. Ela é muito fraca.

Essa Mãe Dináh russa deu com os burros n`água. Aí está a Rússia classificadíssima para as oitavas de final. Aliás, A primeira a se classificar.

No jogo de estreia, os russos, como maus anfitriões, meteram 5 na Arábia Saudita. Agora, no segundo jogo, apesar das dificuldades do primeiro tempo, chegaram sem sustos aos 3 a 1.

E o gol do Egito fica como uma bela homenagem ao atacante Salah que esteve ameaçado de não participar da Copa. É bom frisar que o juiz queria assinalar a falta fora da grande área, mas acabou sendo convencido pelo VAR e marcou o pênalti como ele realmente existiu.

Nestas duas vitórias, a Rússia mostrou um time forte, coeso, aplicado sem um grande craque. Apesar de algumas boas trocas de passes, os russos mostram um futebol padronizado, sem muita criatividade.

Tem um bom goleiro que honra a tradicional escola russa (de Yashin e Dasaev); o lateral brasileiro Mário Fernandes, um lateral correto; e Cheryschev, Gazinskii e Dzyuba que estão acima dos demais. No banco está o carrancudo Stanislav Cherchesov, ex-goleiro de longeva carreira, passando por diversos clubes e também pela Seleção Russa.

É dele o mérito de fazer seu time jogar bem, sem ser bonito, e marcar os gols necessários para a vitória. Um time pragmático.

Festa africana

Foi linda a festa que os alegres senegaleses fizeram no Spartak Satdium, em Moscou.

Encontraram dificuldades, sim, mas conseguiram os primeiros três pontos para o continente africano, além de ter dado passo importante para a sua própria passagem às oitavas de final.

A Seleção Polonesa, que um dia derrotou o Brasil na Copa de 1974, não disse o que foi fazer na Rússia.

O Grupo H – que tem Senegal, Polônia, Japão e Colômbia – é liderado por Senegal e Japão (que venceu a Colômbia) e é um grupo bastante equilibrado. Os dois lideres são, agora, francos favoritos para a classificação.

Neymar, apenas um susto?

No treino desta tarde, na Rússia, Neymar sentiu dores e foi obrigado a deixar o campo. Segundo as notícias de lá, a Comissão Técnica fala que foi apenas um susto e que o craque foi poupado do restante do treino apenas por precaução.

Pode ser, aliás, deve ser.

Se eu fosse o Tite, já tirava o Neymar do próximo jogo do Brasil, sexta-feira, contra a Costa Rica. É jogo que o Brasil vence mesmo se entrar com apenas sete jogadores (puta exagero!). Muito embora o nosso craque não tenha brilhado no jogo de estreia conta a Suíça, é bom tê-lo em campo e em perfeitas condições.

Mário Marinho
Artigo escrito por Mário Marinho

Mário Marinho é jornalista esportivo com atuação no Jornal da Tarde, nas TVs Gazeta, Bandeirantes, Record e Cultura e nas rádios Eldorado, Gazeta, Record, Nove de Julho e Atual. É autor dos livros: "Paulo Marinho, uma reportagem biográfica", e "Velórios Inusitados".

Veja todos os artigos deste autor »
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!
NOME: EMAIL:
Enviar