OPINIÃO

Eu Quero é Botar Meu Bloco na Rua!

13/02/2018

Ao contrário do que muita gente pensa, Carnaval, a festa mais popular do mundo, não é “coisa do diabo”, mas sim uma festa originariamente cristã, que antecede a Quaresma.

No Brasil, o Carnaval começa dias antes da data marcada no calendário, e só acaba dias depois da quarta-feira de cinzas, entrando Quaresma adentro, contrariando os princípios cristãos. Talvez seja por isso que alguns achem que essa farra seja coisa lá das profundezas do inferno.

E enquanto as micaretas não acabam, os picaretas se retiram e pouca coisa acontece no país. A política para, o trabalho para, a economia para (às vezes tenho vontade de mandar a reforma ortográfica às favas, e escrever pára, com acento, como sempre escrevi), os bancos param, os negócios param...só continuam os assaltos, os tiroteios e o carnaval que alguns políticos fazem quando querem botar seus blocos na rua, mesmo sem os quesitos necessários. Aí fazem o diabo!

Tem folião que não larga sua fantasia nem quando a Escola entra na área de descanso. É o caso da Passista Cristiane Brasil, que encasquetou que tem de sair no carro alegórico do Planalto, e não abre mão disso.

Apesar de ainda ter uma vaga de Destaque, organizadores da Escola, estão encontrando alguma dificuldade em permitir que ela faça parte do bloco, por causa do seu currículo.

Até seu pai, que é Mestre-Sala da Escola Unidos do PTB, não está conseguindo nada com a diretoria, que aguarda ainda por uma decisão da Ala Suprema da entidade.

A moça já rodou a baiana pra conseguir chegar lá, mas foi barrada no baile por causa de umas pendengas trabalhistas. E o que já era difícil, essa semana piorou, e o caldo acabou de entornar com a denúncia de que ela já teria se envolvido com facções não tão carnavalescas.

Ainda assim, a diretoria estaria disposta a aceitá-la, muito provavelmente, porque seu pai tenha usado de fortes argumentos para conseguir a vaga, mas instituições como essas não dependem só da palavra do Rei Momo. Puxadores de Samba, Passistas, Porta-Bandeiras, Mestre-Salas e até a Rainha da Bateria, decidem sobre a aceitação ou não, de novos integrantes.

E, enquanto o desfile não começa, o povo corre pra pegar seus lugares nas arquibancadas, e alguns mais privilegiados, esperam para assistir de camarote, a apoteose da Escola mais esperada na Avenida, que esse ano vem com samba-enredo “Isso Tem de Continuar, Viu”?

p.p1 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; line-height: 15.0px; font: 12.0px Arial; color: #222222; -webkit-text-stroke: #222222; background-color: #ffffff} p.p2 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; line-height: 15.0px; font: 12.0px Arial; color: #222222; -webkit-text-stroke: #222222; background-color: #ffffff; min-height: 14.0px} span.s1 {font-kerning: none}

Tundum...esquidum...dundum!

Vera Vaia
Artigo escrito por Vera Vaia

Jornalista e professora. Paulista, residente em Jundiaí. Em 1982 criou um caderno feminino num jornal local, que existe até hoje. "Estilo", caderno de variedades que sai aos domingos no Jornal de Jundiai.

Veja todos os artigos deste autor »
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!
NOME: EMAIL:
Enviar