OPINIÃO

Pois é Carnaval

13/02/2018

Nosso orçamento teve buraco superior a R$ 100 bilhões no ano passado e repete o rombo neste ano. A falta de dinheiro é tamanha que a Polícia do Rio, na hora em que sua atuação é mais necessária, não tem como fazer nem a manutenção das viaturas. Faltam remédios nos hospitais públicos. Faltou dinheiro para um estoque decente de vacinas contra a febre amarela, quando há anos se sabia que o mosquito transmissor tinha voltado ao país.

 

Economia, pois! O Governo joga pesado para reformar a Previdência e economizar nas aposentadorias – se não reformar, diz, o Brasil quebra.

 

Mas, na hora de dar exemplo de economia, Temer pega mulher e filho e vai passar o Carnaval na Marambaia, Estado do Rio, levando 40 serviçais. Não deixa de ser uma economia: inicialmente, tinha decidido levar 60. Ele poderia ficar no Palácio do Jaburu, onde mora, confortabilíssimo, luxuoso, espaçoso, com equipe de serviçais montada, cozinheiros habilitados a fazer seus pratos preferidos, sejam quais forem. Mas queria botar os pés na areia.

 

Ganha a gravação de um discurso de Temer quem já tiver visto Sua Excelência de short, e camiseta sem gravata, desfrutando a delícia da praia, traçando lulas recém-capturadas, regadas a gasosa (que é como deve se referir a refrigerantes). Com o seu próprio dinheiro, aí não. Com o nosso, sim – ele, família e comitiva. Como sua casinha na Marambaia é uma base da Marinha, os militares (sem verba) que se virem para cuidar da hotelaria.

 

Opinião filial

 

Luciana, filha de casamento anterior, defende a honorabilidade de Temer: “Conheço o pai que tenho e sei os limites éticos dele”.

 

Luciana Temer sabe. E todos nós sabemos.

 

Os visitantes

 

Talvez Temer tenha optado por viajar no Carnaval devido às aparições no Palácio do Jaburu. Há pouco tempo quem baixou lá foi Joesley. Nesta quinta, quem surgiu no palácio foi Valdemar Costa Neto, grão-cacique do PR, ex-presidiário condenado no processo do Mensalão. É arriscado ficar por lá recebendo essas criaturas: Joesley sozinho armou enorme escândalo, e Valdemar tem a sombra da ex-mulher Maria Christina Caldeira, que diz ter entregado ao Governo americano provas de que Lula depositou diamantes em bancos do Uruguai e Portugal. Mas o fato é que, se os referidos viventes lá aparecem, só entram porque lhes abrem as portas.

 

Levanta-te e recebe!

 

Eduardo Pereira da Silva, servidor do Tribunal de Justiça da Bahia, acaba de ser transferido para Ituberá, também na Bahia, por ato do presidente do TJ, desembargador Gesivaldo Brito. Mas não se sabe quando tomará posse: isso depende de eventos improváveis, já que Silva faleceu em novembro último, mais de dois meses antes de sua transferência. Diz o tribunal que o equívoco ocorreu porque os sistemas de Recursos Humanos e do Administrativo não estão interligados.

 

O número e o fato

 

A taxa de juros Selic, paga pelo Governo brasileiro quando toma seus empréstimos, está no menor índice da História: 6,75% ao ano. Pena que, na vida real, os bancos cobrem essa mesma taxa, mas por quinzena.

 

Uma gente que não se vê

 

Três deputados federais estão presos: Celso Jacob, Paulo Maluf e João Rodrigues. Todos continuam sendo deputados federais, recebendo salários, recebendo os penduricalhos (mais que o dobro do salário), mantendo todos os funcionários do gabinete. Como exercer o mandato estando na cadeia? Com o seu dinheiro, caro leitor. Na Câmara não acham isso nada estranho.

 

Os recados

 

O deputado João Rodrigues, já condenado em segunda instância e tendo direito a novos recursos, foi preso por ordem do Supremo. Luís Eduardo de Oliveira e Silva, irmão de José Dirceu, condenado em segunda instância e com direito a novos recursos, recebeu do Supremo ordem de prisão imediata. Lula já foi condenado em segunda instância.

 

Os sinais do futuro são claros.

 

A reação

 

Na Frente Brasil Popular, grupo de partidos e organizações de esquerda, há quem pense em levar uma multidão para a frente do apartamento de Lula para impedir que a Polícia possa entrar para prendê-lo. Pode ser – mas até agora as manifestações pró-Lula não têm reunido tanta gente assim.

 

A vida real

 

O secretário da Segurança de São Paulo, Mágino Barbosa Filho, recebe auxílio-moradia de R$ 4.377,73 do Ministério Público, do qual se licenciou em 2015. Mágino é promotor de carreira e, ao ir para a Secretaria, optou na forma da lei pelo salário do Ministério Público, maior que o do Governo. E maior ainda com o auxílio-moradia. Mágino ganha R$ 30.000; e tem, em São Paulo, dois apartamentos, com valor registrado de R$ 1,3 milhão.

 _____

COMENTE:

p.p1 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; line-height: 22.5px; font: 12.0px Arial; color: #222222; -webkit-text-stroke: #222222; background-color: #ffffff} p.p2 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; line-height: 18.0px; font: 12.0px Arial; color: #666666; -webkit-text-stroke: #666666; background-color: #ffffff; min-height: 14.0px} p.p3 {margin: 0.0px 0.0px 0.0px 0.0px; text-align: center; line-height: 22.5px; font: 12.0px Arial; color: #ff0000; -webkit-text-stroke: #ff0000; background-color: #ffffff} p.p4 {margin: 0.0px 0.0px 12.0px 0.0px; line-height: 18.0px; font: 12.0px Arial; color: #666666; -webkit-text-stroke: #666666; background-color: #ffffff} p.p5 {margin: 0.0px 0.0px 12.0px 0.0px; line-height: 18.0px; font: 12.0px Arial; color: #c62525; -webkit-text-stroke: #c62525} span.s1 {font-kerning: none} span.s2 {font-kerning: none; background-color: #ffffff} span.s3 {font-kerning: none; color: #666666; -webkit-text-stroke: 0px #666666} span.s4 {font-kerning: none; color: #666666; background-color: #ffffff; -webkit-text-stroke: 0px #666666} span.s5 {font-kerning: none; color: #c62525; -webkit-text-stroke: 0px #c62525} span.s6 {font-kerning: none; color: #c62525; background-color: #ffffff; -webkit-text-stroke: 0px #c62525}

carlos@brickmann.com.br
Twitter: @CarlosBrickmann
www.brickmann.com.br
www.chumbogordo.com.br

Carlos Brickmann
Artigo escrito por Carlos Brickmann

Jornalista, consultor de comunicação. Especialista em gerenciamento de crises. Foi colunista, editor-chefe e editor responsável da Folha da Tarde; diretor de telejornalismo da Rede Bandeirantes; repórter especial, editor de Economia e de Internacional da Folha de S.Paulo; secretário de Redação e editor da revista Visão; repórter especial, editor de Internacional, de Política e de Nacional do Jornal da Tarde. Dirige a B&A, Brickmann&Associados Comunicação.

Veja todos os artigos deste autor »
ASSINE NOSSA NEWSLETTER!
NOME: EMAIL:
Enviar