AUTORES

Artigo escrito por Carlos Brickmann

Jornalista, consultor de comunicação. Especialista em gerenciamento de crises. Foi colunista, editor-chefe e editor responsável da Folha da Tarde; diretor de telejornalismo da Rede Bandeirantes; repórter especial, editor de Economia e de Internacional da Folha de S.Paulo; secretário de Redação e editor da revista Visão; repórter especial, editor de Internacional, de Política e de Nacional do Jornal da Tarde. Dirige a B&A, Brickmann&Associados Comunicação.

Rir, rir, rir com Papai Noel 13/12/2017 Uma cena hilariante do esquerdismo tucano, uma estonteante bobagem de Lula no Rio, e outra bobagem, só que do juiz Moro. É o humor natalino.

As magias do Natal 11/12/2017 Tem o Funaro, que já vai passar o Natal em casa, tem Cabral querendo estudar, tem Lula dizendo que lugar de ladrão é na cadeia, tem Tiririca discursando...

As tornozeleiras de grife 09/12/2017 Há quem tema, dentro da Odebrecht, os próximos depoimentos de Marcelo Odebrecht. Ao que se comenta, ele tem sido muito critico das confissões dos 77 diretores da empresa.

O velhinho sempre vem 29/11/2017 Parece coisa do espírito natalino: muita gente enroscada com a Justiça vai sair ganhando.

Rio de Janeiro que eu sempre hei de amar 20/11/2017 O problema do Rio agora é a insaciável máquina de corrupção, unida ao tráfico e ao contrabando. O carioca perdeu oportunidades excelentes de eleger políticos corretos, como Fernando Gabeira, para escolher, veja só, Sérgio Cabral.

Vencer o inimigo invencível 12/11/2017 Com tantos candidatos liberais, terá chegado a hora de desmontar os empregões estatais? Talvez – mas mesmo nos governos militares, Roberto Campos, Delfim e Simonsen, defensores da iniciativa privada, falharam.

É tudo verdade, mas deixa pra lá. 08/11/2017 Nada irá dar certo no país se, diante da denúncia de que bandidos têm apoio na polícia do Rio, no governo federal o objetivo for deixar tudo pra lá.

Cinco letras que choram 18/10/2017 Na política e na economia, Temer seguiu a oração de São Francisco: é dando que se recebe. E talvez ganhe para sua memória a frase seguinte do santo, “é perdoando que se é perdoado”.

O país do molha a mão 15/10/2017 A Transparência Internacional, em pesquisa agora divulgada, mostrou que 11% dos brasileiros admitiram pagar propina para ter acesso a serviços públicos como saúde, educação, segurança, emissão de documentos.

Os dias friamente quentes 11/10/2017 Choque entre poderes? Como diria um famoso líder político, menas, menas. A AGU é ligada ao Executivo, mas não é todo o Executivo. O STF já tem a postos a turma do deixa-disso.

ASSINE NOSSA NEWSLETTER!
NOME: EMAIL:
Enviar