AMBIENTE

Todos os bairros devem ter coleta seletiva até 2016, diz secretário

14/05/2014

Todos os bairros da capital deverão adotar o sistema de coleta seletiva até 2016, afirmou nesta segunda-feira (12) o secretário municipal de Serviços, Simão Pedro, durante o seminário Legislação para o Lixo Zero, realizado na Câmara Municipal de São Paulo. De acordo com ele, atualmente, apenas 46% dos domicílios realizam a coleta seletiva em São Paulo. 

Ainda segundo o secretário, São Paulo gera diariamente em torno de 20 mil toneladas de resíduos. Deste montante, menos de 2% são reciclados. A meta da prefeitura é atingir 10%. “O plano é  construir quatro grandes centrais de reciclagem mecanizadas, cada uma delas com capacidade de 250 toneladas por dia, que é o total que nós reciclamos hoje com todas as cooperativas. Então, já a partir deste ano, nós vamos triplicar o volume de reciclagem para 750 toneladas”, explicou o secretário. 

A meta ainda está muito abaixo de outros países, como a Suécia, que atualmente recicla 99% de todo o lixo produzido. No país, existem hoje cerca de 6 mil estações de reciclagem e 79 aterros – a maioria deles será fechada no ano que vem. 

Para o sueco Pal Martenson, diretor do primeiro eco-parque do mundo, o Kretsloppsparken, é importante que haja uma prevenção de geração de lixo: “Focamos muito na prevenção e tem muita informação circulando”. 

Já em São Francisco, na Califórnia (EUA), o índice de encaminhamento de lixo para reciclagem chega a 80%. Segundo Tracie Bills, da California Resource Recovery Association, política legislativa e fiscalização são fundamentais para chegar ao lixo zero, mas não são suficientes. “Tem que ter um plano antes de implementar proibições. (...) Alguém tem que se encarregar de receber e processar esses materiais. E é preciso educar”.

Com informações da Câmara Municipal de SP

ASSINE NOSSA NEWSLETTER!
NOME: EMAIL:
Enviar